terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Você é Peregrino ou visitante ?

Durante as últimas semanas, comecei a ser 'bombardeado' por mensagens que falavam da natureza única e incomparável da cidadania do céu, ou seja, daqueles que pela fé em Cristo se tornaram filhos de Deus (João 1:11-13), que são geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido (1 Pedro 2:9).

Confesso que, após esse período de reflexão, fiz uma retrospectiva do que era ser cristão na época do Senhor Jesus e vi que estamos longe demais disso, ou seja, exigia renúncia, causava perseguição e repúdio e até ser excluído pela família e sociedade.

Vi os vários alertas de Jesus a seus discípulos quanto ao depender dele, ser perseguido pelo mundo por ser discípulo dele e até mesmo ser odiado.

Também pude ver que não deveria haver acordo com o mundo, muito menos concessões no que diz respeito à etica, à obediência a Palavra de Deus, e principalmente a santidade.

Vi Paulo falando sobre o escândalo da pregação da Cruz, que era Loucura para os que perecem...

Olhando para os dias de Hoje, não posso deixar de ressaltar que muitos cristãos e Igrejas ainda procuram ser respeitados ou admirados pelo mundo.

Vejo Igrejas que apostataram da fé genuina e da pregação do evangelho, que agora se baseam em estratégias de Marketing, investem em Pastores com Oratória, músicos e cantores talentosos, Pregações embasadas em livros de auto-ajuda ou palestras motivatórias... Triste !

Igrejas que se comparam com teatros, onde os espetáculos ocorrem semanalmente, com o melhor da música gospel, e a pregação daquele que prega o que o povo quer ouvir, e tudo isso regado com aparatos multimídia, teatros confortáveis, e estacionamento próprio...

Isso é ser cristão ? Ou é apenas possuir uma atividade semanal, participar de um clubinho gospel ?

Cristo não é somente mais um acessório que pode ser adicionado a sua vida, só para torná-la melhor, mas na verdade Ele é a sua vida !

Onde estão os Cristãos que vivem ou querem viver a Palavra de 2Coríntios 5:14-17 ?

“Pois o amor de Cristo nos constrange, porque estamos convencidos de que um morreu por todos; logo, todos morreram. E ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou."


E se vivessemos na Época que Paulo disse: “Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.” (Gálatas 2:20) ?

Iríamos chamar Paulo de louco, fanático, pirado, alienado, ou de lunático ?

E se Cristo, nos dias de hoje, dissesse a uma multidão: "Quem quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me" ?

Começo seriamente a questionar que tipo de Cristianismo é pregado por muitos hoje...

Um Cristianismo que está a milhares de milhas do "amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo", mas que pelo contrário, ama as coisas mais do que a Deus e mais do que a si mesmo.

e o próximo? desse eles querem distância...

Mas vejo que a culpa não é de Cristo, nem que o Cristianismo não é verdadeiro, mas que os cristãos se encheram tanto com a cultura e modo de pensar do mundo e viraram adivinha o quê ?

MUNDANOS !
(Salmos 1)

Continuarei essa reflexão nos próximos posts, pois ainda há muito para ser falado sobre isso...

3 comentários:

Kennedy Lucas disse...

É triste saber que não somos cristãos parecidos com os cristãos da bíblia. A culpa é nossa. Mas a responsabilidade de mudar esse quadro também é nossa.

Anônimo disse...

Júlio, vc soube se colocar muito bem em suas palavras, que venha ser um despertar em muitos crentes. Que venhamos à refletir e perceber que estamos muito longe de um cristianismo legítimo e que agrada a Deus.

Alessandro disse...

Estou aproveitando este espaço para divulgar meu blog "Salvos Pelo Amor!"

Não deixem de conferir!

Abraço.

http://salvospeloamor.blogspot.com/