quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Um Novo Nascimento Verdadeiro

No Evangelho de João (no Capítulo 3), vemos um diálogo de Jesus com um sacerdote, que fugiu totalmente dos padrões de tais diálogos econtrados nos evangelhos.

Podemos dizer isso pela atitude de sede espiritual de Nicodemus, que se aproximava sem nenhum problema precisando da solução miraculosa de Jesus, nem tampouco querendo afrontar a Jesus ou debater aspectos relacionados à lei judaica...

Nicodemus tinha sede de Deus, estava cansado de viver a mesma rotina da religiosidade Judaíca e se maravilhou com a presença de Deus na vida e ministério de Jesus.

Jesus fala algo totalmente inesperável a Nicodemus: a necessidade do nascer de novo, e isso foi algo completamente novo para Nicodemus...

Com Certeza, Nicodemus pensou que Jesus não falava de nada que fosse espiritual (ou nem quis pensar nisso), pois ele tinha a certeza que não precisaria ouvir tal coisa (pois era Sacerdote, da Linhagem de Levi, Circuncidado ao 8º Dia, instruído na Lei desde sua infância...)

e então ele disse: "Como pode um homem velho tornar a nascer ? pode, porventura, retornar ao ventre de sua mãe e novamente nascer ?"

Jesus então se espanta com a inocência (ou até mesmo orgulho/auto-suficiência) de Nicodemus, e começa a explicar sobre o novo nascimento, não carnal, mas da regeneração, do nascer em e para Deus.

Refletindo sobre o nível de conhecimento dos Cristãos ocidentais modernos a respeito do que realmente é o novo nascimento, vejo que a situação mudou pouca coisa.

Apesar de sabermos que o novo nascimento nada tem a ver com voltar ao ventre de nossas mães e muito menos com a doutrina maligna da reencarnação, ainda possuímos pouco esclarecimento prático sobre o assunto.

Limitamos o novo nascimento às regras que devem ser seguidas ou pecados que devem ser evitados, ou até mesmo ao pertencer à determinada igreja ou religião e sermos praticantes.

Mal nos damos conta de que o problema está em não identificarmos a identidade do velho homem (formada pelos valores, planos e conceitos carnais e pertencentes ao mundo), e entregarmos-o à morte.

E tendo assim feito, revestir-se do novo homem (segundo Cristo e a Palavra de Deus), pois a Palavra de Deus diz: "Todo aquele que está em Cristo, nova criatura é; o passado já se foi, e eis que tudo se fez novo" (2 Coríntios 5:17)

Assim sendo, temos que rejeitar os modos mundanos, que fazem parte e direcionam a vida das pessoas sem Deus e sem esperança da vida eterna e buscar novos valores e conceitos na Palavra de Deus.

Digo que temos que fazer isso, pois como podem novas criaturas manterem velhos conceitos e serem por eles direcionados ? Já não nos servem mais, temos que jogá-los fora...

E Tendo em Vista que somos filhos de Deus pela fé em Cristo (João 1:11-13), bebês não possuem experiência prévia, e devem aprender as coisas básicas, a saber, o como viver, o como se alimentar...

Por isso, a vida do Cristão deve se basear na constante dependência do cuidado e do Ensino de Deus, seu Pai Eterno e Celestial.

Muitos Cristãos desistem da caminhada na fé por não abandonarem a antiga identidade e assumirem a nova em Cristo, e mesmo assim tentarem forçar a velha identidade a obedecer os mandamentos de Deus.

Tal Tarefa é impossível, visto que a Palavra de Deus diz que a carne não é submissa à lei de Deus e nunca poderá ser. (Romanos 8:7)

A Palavra de Deus diz ainda no mesmo versículo que a inclinação da carne é inimizade contra Deus, e quantos cristãos ainda tem sonhos, objetivos e modos de agir baseados na velha natureza ? Segundo os padrões do mundo e não de Deus, fazendo amizade com o mundo. (Tiago 4:4)

Quando digo Mundo, não pense que falo de lugar, não pense que sou contra o mundo secular, mas digo de valores que não condizem com a natureza dos filhos de Deus e que não agradam a Deus.

O Novo convertido já não vive mais para si mesmo, mas por e para aquele que por ele morreu (Romanos 7:4, Gálatas 2:20).

O Novo convertido recebe a cidadania do céu, (pela fé em Cristo, pelo po0der de Seu Sangue, o Perdão e paternidade de Deus, e a garantia da Salvação dada pelo Espírito Santo).

Ele já não é deste mundo e assim sendo, deve viver como peregrino nesta Terra (1 Pedro 2:11), Deve bucar fazer a vontade de Deus, sabendo que as demais coisas são passageiras (1 João 2:15-17).

O Cristão não deve buscar de Deus apenas a realização de seus sonhos e planos, mas saber que somos criados por Ele para que Seus planos se cumpram em nós (Efésios 2:8-10) e que se Buscarmos o reino de Deus e Sua Justiça, as demais coisas serão acrescentadas (Mateus 6:33).

Quando Assumirmos a nova identidade, passamos a andar por fé e não por vista, aprendemos a dependermos de Deus e de nós mesmos ou dos outros.

Aprendemos que ainda que tenhamos talentos, habilidade, conhecimento, tudo nos foi dado por Ele, e nada disso substitui a vontade Dele em nossas vida e seu cuidado por nós.

Quando nos desfazemos dos jugos desnecessários da velha natureza, nos tornamos mais ágeis no que diz respeito aos planos de Deus para nós e mais sensíveis para ouvir e obedecer a voz Dele.


" Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta,

Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus. "
(Hebreus 12:1-2)

" Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus.

Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra;

porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus."

(Colossenses 3:1-3)

Se ao Ler esse texto, você que já tem a convição de já é nascido de novo, chegou a titubear em seu entendimento, achando que ainda não nasceu de novo porque de vez em quando erra e comete pecados, lembre-se que enquanto estivermos habitando nesse corpo morto pelo pecado e nesse mundo corrompido, ainda seremos tentados e às vezes erraremos.

Mas ouça o que a Palavra de Deus nos diz: "Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade.

Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.

Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós.

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.

Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.


Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.

E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo.


E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos.

Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade.

Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele.

Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou."

(1 João 1:6-10, 2:1-6)

"Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo;" (Filipenses 1:6)

"Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia." (2 Coríntis 4:16)


"Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo,

Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente.

Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo."

(Efésios 4:13-15)

Nosso dever é crer, prosseguir em Conhecer a Deus e viver segundo seus planos e sua Palavra para nós, Guiados pelo Espírito Santo, Unidos em Cristo e à união da universal assembléia dos santos (a Igreja de Cristo).

Para isso devemos buscar a santidade, que não é baseada em esforços humanos, mas é a identidade daqueles que vivem em Deus, separados da mentalidade carnal e pecaminosa do mundo, e que EM CRISTO, são renovados dia após dia, até a Vinda Dele para nos buscar.


4 comentários:

Ulisses disse...

Muito bom Julião.
Que Deus continue usando e que você continue sendo essa benção que é para nossas vidas.
Abração.
Ulisses

Éverton Vidal disse...

Quanto tempo Júlio!
Li o texto. Apesar dos caminhos diferentes, creio que concordamos neste ponto:

devemos buscar a santidade, que não é baseada em esforços humanos, mas é a identidade daqueles que vivem em Deus, separados da mentalidade carnal e pecaminosa do mundo, e que EM CRISTO, são renovados dia após dia

Abraço.
Inté!

Francisco Castro disse...

Olá, gostei muito do seu blog e de sua abordagem.

Parabéns!


Um abraço

Paulo Costa disse...

"O objectivo final da nossa fé é o de conformarmos os nossos pensamentos com os de Jesus Cristo e de Lhe permitir a Ele, que pela fé nos habita, servir-se de nós, pensar em nós e em nós viver" (Tadeusz Djaczer, em "Meditações sobre a Fé")